Archive for julho \18\UTC 2007

Por um TIM Festival menos ordinário!

julho 18, 2007

Esse post é só pra engrossar o coro de insatisfeitos com o cast até então anunciado pelo TIM festival. Tô com a Gorda e não abro. De que vale a Bjork (de novo, por que não a Tori Amos??), e chover no molhado com Artic Killers, Juliette and the Lewis, etc etc?

Assim como a Gorda, ilustro a minha insatisfação com um vídeo de Rodrigo y Gabriela, a coisa mais foda já produzida pelo México*, mas ainda sem hype suficiente para vir tocar no TIM festival (ainda!).

Por um festival menos ordinário, Rodrigo y Gabriela com Tamacun.

*depois do Cafe Tacuba e da mescalina.

De que lado a Marvel quer que você esteja?

julho 16, 2007

Finalmente, começa a ser publicado aqui no Brasil o evento que promete abalar de vez o Universo Marvel. Que caô, né? Mais um caça níquel onde heróis lutam entre si. Será?

A história é o seguinte, os Novos Guerreiros, um grupo de heróis pé-de-chinelo, se mete a besta e resolve enfrentar uma trupe de super-vilões pé-de-chinelo, tudo isso em cadeia nacional de TV. O que seria apenas um equivalente super-heroístico a um embate entre Cabofriense e Madureira acaba tomando proporções dramáticas quando um dos super-vilões, cujo poder é explodir (cara, que poder original), resolve – adivinha? – explodir. O resultado é uma chacina na escolinha primária logo ao lado do campo de batalha (muito bem) escolhido pelos heróis. E a conseqüente morte de todo mundo.

Aí começa a parte “séria” da história. O governo americano aprova uma lei de registro de heróis, onde daí pra frente todos os heróis passariam a ser agentes do governo. Tem início um debate permeado de questionamentos éticos, e, finalmente, os heróis se dividem entre aqueles a favor da lei de registro e aqueles contra.

A boa idéia é (ou seria) retratar cada um dos lados imparcialmente, já que cada lado tem suas razões. Aqueles do lado do governo acham que tragédias como a da explosão da escolinha seriam evitadas. Aqueles contra a tal lei defendem o direito que todos nós temos de nos enfiarmos em um colante colorido e sair na rua espancando malfeitores.

Afinal, há de se dar crédito a esse direito. No meu caso, se eu tivesse super-força, ia pensar duas vezes antes de amarrar uma bandana do Flamengo na cabeça e sair tocando mais terror nos traficantes do que o caveirão. Provavelmente preferiria algo um pouco mais prático, como me tornar o trabalhador braçal mais bem pago do planeta. Putz, se o meu poder fosse explodir, ia fazer fortuna na prospecção de poços de petróleo. Anyway, lá vou eu divagando.

A trama segue um desenvolvimento típico de mega crossovers. Os heróis se dividem e a pancadaria estanca. Sublime! O problema é que a história nos manipula a torcer por um dos lados. Primeiro, todos os heróis cools ficam contra o governo, afinal, é cool ser contra o governo – reacionário, republicano e repressor (quisera eu ter mais adjetivos começados em ‘re’ e estender essa aliteração indefinidamente). Então, Demolidor, Wolverine, Luke Cage e o Capitão América (que, quando bem escrito, é foda pra caralho, vide a fase de Ed Brubaker que está saindo na revista dos Vingadores) são todos contra o registro. Importante notar que isso sela a questão de cara, já que o Capitão América sempre está do lado “certo”.

Do outro lado? Homem-de-Ferro. Quem mais? Jaqueta Amarela? Ah, vai tomá na peida. Reed Richards? Putaquepariu. Quer mais? Vespa, Ms. Marvel? Francamente, o único personagem com uma forma de tratamento no codinome que eu levo a sério é o Mr. Bean. Mais interessante é que a Marvel teve que desenterrar uns heróis de terceira, esquecidos lá nos cafundéus dos anos 90, pra poder preencher as fileiras da banda podre. Tipo, Magnum, Tigresa? Como assim? Se o Homem-Formiga estivesse vivo ia ser um dos picudões do grupo.

E o Homem-de-Ferro passa a se comportar exatamente como você espera que um vilão se comportaria. Nas palavras do meu irmão, “desde quando o Homem-de-Ferro se acha o bonitão?”. Pois é, ele tá se achando o bonitão, tipo “eu que mando nessa porra e vai ser desse jeito”. Muito se discutiu na internet se o personagem está out of character. Claro que está, porra, ele tá parecendo o fucking Dr. Destino. Só falta fundar a Starkvéria nos EUA.

Mas, no fim, it’s all about super-heroes beating the crap out of each other. E, devo admitir, poucas vezes a porrada estancou de maneira tão true entre super-heróis. Esqueça os debates éticos e descarte os personagens mal caracterizados, porque Guerra Civil é um grande baile funk onde os alemão do lado A tira onda com os camarada do lado B, e a porrada estanca.

E é lindo.

Só espero que a Marvel arque com as conseqüências do próprio elefante branco e não venha de gracinha, a famosa desculpa de “era uma realidade alternativa”. Vai ser extremamente frustrante, daqui a uns meses, se nego inventar que tudo não passou de um sonho do Lockheed.

Só mais uma última consideração. Afinal, de que lado o Dentinho está??? IMO, a opinião de um bulldogue alienígena gigante com poderes teleportadores sempre deve ser levada em consideração.

Inté!

UPDATE: O Ary, do Tv e Cerveja, contribuiu com o link para a genial versão de Guerra Civil em 30 segundos: http://the-isb.blogspot.com/2007/02/civil-war-in-30-seconds.html

O Harry Potter é veadinho!

julho 4, 2007

Eu não costumo ler os comentários do meu próprio blog. Não é descaso não, é simples distração. Pois bem, resolvi passar os olhos por uns posts antigos outro dia e me deparei com uma pérola! Lá no primeiro post, em que eu enfileirava críticas destrutivas pelo orifício do sexto Harry Potter (o do Half Blood Prince), um ensandecido fã me presenteou com a contundente missiva:

Anonymous said…

cara , voce idiota ou o que ? , acho que voce só faz isso da vida reclamar dos outros , se voce nao gosta do livro nao leia voce n é obrigado ou é ? cuida da sua vida e deixa os outros ,se voce nao tem criatividade para fazer historias , deixe os outros , e veadinho é vc
10:49 AM

Genial! Agora, respondendo às perguntas do meu curioso leitor: sim, sou idiota; sim passo minha dolorosa existência reclamando dos outros; sim, por incrível que pareça eu sou obrigado a ler o livro, é o que as vozes na minha cabeça me mandam fazer; e, por fim, toda minha criatividade é direcionada para esculpir genitálias de animais em marzipan.

Mas veadinho é a senhora sua mãe, eu sou sodomita. 😛

Quem estiver curioso, segue o link para o meu post ofensivo:
http://e-lric.blogspot.com/2005/09/est-valendo-e-o-harry-potter-novo.html

Bjundas e darei notícias em breve.

np: Turf – Ya no me quiero casar (divertida banda hermana, baixem!)