De que lado a Marvel quer que você esteja?

Finalmente, começa a ser publicado aqui no Brasil o evento que promete abalar de vez o Universo Marvel. Que caô, né? Mais um caça níquel onde heróis lutam entre si. Será?

A história é o seguinte, os Novos Guerreiros, um grupo de heróis pé-de-chinelo, se mete a besta e resolve enfrentar uma trupe de super-vilões pé-de-chinelo, tudo isso em cadeia nacional de TV. O que seria apenas um equivalente super-heroístico a um embate entre Cabofriense e Madureira acaba tomando proporções dramáticas quando um dos super-vilões, cujo poder é explodir (cara, que poder original), resolve – adivinha? – explodir. O resultado é uma chacina na escolinha primária logo ao lado do campo de batalha (muito bem) escolhido pelos heróis. E a conseqüente morte de todo mundo.

Aí começa a parte “séria” da história. O governo americano aprova uma lei de registro de heróis, onde daí pra frente todos os heróis passariam a ser agentes do governo. Tem início um debate permeado de questionamentos éticos, e, finalmente, os heróis se dividem entre aqueles a favor da lei de registro e aqueles contra.

A boa idéia é (ou seria) retratar cada um dos lados imparcialmente, já que cada lado tem suas razões. Aqueles do lado do governo acham que tragédias como a da explosão da escolinha seriam evitadas. Aqueles contra a tal lei defendem o direito que todos nós temos de nos enfiarmos em um colante colorido e sair na rua espancando malfeitores.

Afinal, há de se dar crédito a esse direito. No meu caso, se eu tivesse super-força, ia pensar duas vezes antes de amarrar uma bandana do Flamengo na cabeça e sair tocando mais terror nos traficantes do que o caveirão. Provavelmente preferiria algo um pouco mais prático, como me tornar o trabalhador braçal mais bem pago do planeta. Putz, se o meu poder fosse explodir, ia fazer fortuna na prospecção de poços de petróleo. Anyway, lá vou eu divagando.

A trama segue um desenvolvimento típico de mega crossovers. Os heróis se dividem e a pancadaria estanca. Sublime! O problema é que a história nos manipula a torcer por um dos lados. Primeiro, todos os heróis cools ficam contra o governo, afinal, é cool ser contra o governo – reacionário, republicano e repressor (quisera eu ter mais adjetivos começados em ‘re’ e estender essa aliteração indefinidamente). Então, Demolidor, Wolverine, Luke Cage e o Capitão América (que, quando bem escrito, é foda pra caralho, vide a fase de Ed Brubaker que está saindo na revista dos Vingadores) são todos contra o registro. Importante notar que isso sela a questão de cara, já que o Capitão América sempre está do lado “certo”.

Do outro lado? Homem-de-Ferro. Quem mais? Jaqueta Amarela? Ah, vai tomá na peida. Reed Richards? Putaquepariu. Quer mais? Vespa, Ms. Marvel? Francamente, o único personagem com uma forma de tratamento no codinome que eu levo a sério é o Mr. Bean. Mais interessante é que a Marvel teve que desenterrar uns heróis de terceira, esquecidos lá nos cafundéus dos anos 90, pra poder preencher as fileiras da banda podre. Tipo, Magnum, Tigresa? Como assim? Se o Homem-Formiga estivesse vivo ia ser um dos picudões do grupo.

E o Homem-de-Ferro passa a se comportar exatamente como você espera que um vilão se comportaria. Nas palavras do meu irmão, “desde quando o Homem-de-Ferro se acha o bonitão?”. Pois é, ele tá se achando o bonitão, tipo “eu que mando nessa porra e vai ser desse jeito”. Muito se discutiu na internet se o personagem está out of character. Claro que está, porra, ele tá parecendo o fucking Dr. Destino. Só falta fundar a Starkvéria nos EUA.

Mas, no fim, it’s all about super-heroes beating the crap out of each other. E, devo admitir, poucas vezes a porrada estancou de maneira tão true entre super-heróis. Esqueça os debates éticos e descarte os personagens mal caracterizados, porque Guerra Civil é um grande baile funk onde os alemão do lado A tira onda com os camarada do lado B, e a porrada estanca.

E é lindo.

Só espero que a Marvel arque com as conseqüências do próprio elefante branco e não venha de gracinha, a famosa desculpa de “era uma realidade alternativa”. Vai ser extremamente frustrante, daqui a uns meses, se nego inventar que tudo não passou de um sonho do Lockheed.

Só mais uma última consideração. Afinal, de que lado o Dentinho está??? IMO, a opinião de um bulldogue alienígena gigante com poderes teleportadores sempre deve ser levada em consideração.

Inté!

UPDATE: O Ary, do Tv e Cerveja, contribuiu com o link para a genial versão de Guerra Civil em 30 segundos: http://the-isb.blogspot.com/2007/02/civil-war-in-30-seconds.html

Anúncios

3 Respostas to “De que lado a Marvel quer que você esteja?”

  1. Pedro Says:

    Não se esqueça: bulldogue gigante alienígena que vive no lado escuro da Lua!

  2. Marcelo Says:

    Vou te ajudar a economizar uns 50 reais. Civil war em trinta segundos:http://the-isb.blogspot.com/2007/02/civil-war-in-30-seconds.htmlmuito melhor q o original.

  3. carol rodrigues Says:

    Pra brigar com a marvel só os super heróis brasileiros do caceta e planeta… rsssss“Francamente, o único personagem com uma forma de tratamento no codinome que eu levo a sério é o Mr. Bean. ” [to rindo horas dessa frase]agora, os desenhinhos do link que vc deixou estão muito engraçadosrssss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: